MOGI DAS CRUZES

Chinês flagrado com 2 milhões de máscaras roubadas esteve com Marcus Melo e Rodrigo Ashiuchi

A Polícia Civil de São Paulo prendeu, neste sábado (11), no bairro do Ipiranga, na capital paulista, uma quadrilha acusada de ter feito a receptação de milhares de testes do novo coronavírus e materiais que auxiliam na prevenção da transmissão da Covid-19 e foram roubados do Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, no início da semana.

De acordo com uma matéria veiculada pelo Brasil Urgente, da TV Bandeirantes, a carga, avaliada em R$ 4 milhões, inclui 2 milhões de máscaras, 15 mil testes, macacões, luvas, álcool em gel, entre outros materiais. Também foram apreendidas armas de alto calibre.

Segundo a polícia, Marcos Zheng, suspeito de liderar a quadrilha, é de origem chinesa e se diz presidente da Associação Shangai no Brasil. Entre 2018 e 2019, Zheng esteve com o prefeito de Mogi das Cruzes, Marcus Melo, e o prefeito de Suzano, Rodrigo Ashiuchi, intermediando o encontro deles com presidentes de empresas chinesas que estariam interessados em investir nas cidades.

Reunião na China, da qual participaram Marcus Melo, Rodrigo Ashiuchi e Marcos Zheng

Em entrevista ao Brasil Urgente, Melo confirmou que Marcos Zheng esteve em Mogi das Cruzes em 2019 e contou, ainda, que o chinês o recebeu em uma viagem à China realizada em setembro de 2018, da qual também participou o prefeito Rodrigo Ashiuchi. Segundo Melo, no entanto, a Prefeitura de Mogi das Cruzes não chegou a firmar nenhum tipo de acordo com os empresários.

“Não fizemos nenhum acordo com essas empresas. É muito comum gerar relacionamento entre as cidades ou entre os empresários, mas nunca compramos ou fizemos qualquer negócio com eles”, afirmou Marcus Melo, acrescentando que para poder ir à China é preciso receber um convite oficial, o que indica que Marcos Zheng pode ter alguma relação com o governo chinês. “Ele sempre se apresentou como presidente da associação e sempre trouxe presidentes de grandes empresas da China”, completou o prefeito.

Assista a entrevista que Marcus Melo concedeu ao Brasil Urgente:

Os delegados que acompanham a investigação afirmaram que o crime foi desvendado pois os receptadores estavam ofertando os testes no mercado negro por um valor muito abaixo do normal, o que despertou a atenção dos investigadores, que simularam serem empresários interessados nos testes e conseguiram se encontrar com os criminosos, efetuando a prisão deles após constatarem que o lote dos materiais era o mesmo dos roubados no Aeroporto de Guarulhos.

Vídeo: SSP-SP

Essa notícia foi atualizada em 18 de abril de 2020 18:34

Compartilhar
Leandro Cesaroni

Jornalista graduado pela FIAM e pós-graduado em jornalismo cultural pela FAAP. Possui mais de 10 anos de experiência em jornalismo online