Mogiana estreia com vitória no Mundial de Boxe Feminino na Rússia

ESPORTES
No primeiro dia de competições no Mundial de Boxe, na cidade de Ulan-Ude, na Rússia, a mogiana Grazieli de Jesus estreou com vitória incontestável diante da suíça Eliana Pileffi. A pugilista (categoria 51 kg) superou com facilidade a adversária, por decisão unânime dos juízes: 5 x 0.

Este é quinto Mundial na trajetória de Grazieli de Jesus, de 28 anos. A brasileira volta ao ringue na próxima terça-feira (8), contra a anfitriã russa Liliya Aetbaeva, para brigar por uma vaga nas quartas de final.

Já a atual vice-campeã do Pan de Lima na categoria peso galo (54 a 57Kg), a brasileira Jucielen Romeu, de 23 anos, fez uma luta parelha contra Nestthy Petecio, das Filipinas, mas foi superada pela adversária por 3 x 2, por decisão dos juízes.

No próximo domingo (6) será a estreia da principal promessa brasileira no Mundial de Boxe Feminino, na Rússia: a baiana Bia Ferreira, atual campeã do Pan de Lima, na categoria (60Kg).

A menos de um ano para o início dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, no Japão, o Mundial da Rússia é uma das principais competições preparatórias antes do evento, pois reúne as melhores boxeadores do planeta. Também serve de termômetro para a disputa das vagas olímpicas – oito para homens e cinco para mulheres – que acontecerá nos torneios Pré-Olimpicos continentais (entre janeiro e abril de 2020) e no Pré-Olímpico Mundial (maio de 2020).

Grazieli de Jesus

Antes de iniciar no boxe, a atleta de Mogi das Cruzes caiu de bicicleta, machucou o ombro e viu sua carreira ameaçada. Toda vez que ia lutar, alguém dizia que ela devia parar, que não dava mais.

O maior incentivo para continuar no boxe veio de seu irmão, que também lutava, e de seu primeiro técnico, Anderson Firmino, que ainda é um de seus principais conselheiros.

Ela ingressou no boxe mesmo aos 16 anos e, na época, ainda tinha que conciliar a atividade com seu trabalho, que era ajudar o pai a preparar e vender lanches em um trailler no bairro no Rodeio, em Mogi das Cruzes.

Com o tempo, o boxe passou a demandar cada vez mais tempo do seu dia-a-dia e a atleta se viu obrigada a abdicar da ocupação. Daí para frente, Graziele começou conquistar diversos títulos – estaduais, nacionais e internacionais. Além disso, o bom desempenho rendeu a ela uma convocação para a seleção brasileira de boxe, da qual ela faz parte desde o início de 2014.

*com informações da Agência Brasil
Foto: Reprodução / YouTube

Entre em nossos Grupos de WhatsApp e fique por dentro de tudo o que acontece em Mogi das Cruzes e região

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *